FGTS: Trabalhadores têm apenas dois meses para sacar benefício emergencial

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Devido a pandemia do novo coronavírus, trabalhadores que optarem pelo saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, de até um salário mínimo (R$ 1.045), tem até o dia 31 de dezembro para pegar o dinheiro.

Há dois meses do prazo final para o saque, os trabalhadores precisam se apressar para usufruir das condições especiais especiais, já que a partir de janeiro o dinheiro do FGTS só poderá ser sacado em situações previstas por lei, como a compra da casa própria, aposentadoria, demissão sem justa causa e doença grave do trabalhador ou de seus dependentes.

O governo organizou as liberações do benefício por lotes que levam em conta a data de nascimento do trabalhado. Dentro dessa divisão de datas de cada lote, há uma data para depósito na poupança social digital, aberta no aplicativo Caixa Tem, e uma para saque em espécie.

Para quem optou pelo depósito nas contas digitais, já foi feito o depósito do valor para nascidos de janeiro a dezembro. Já para saque em espécie, foi liberado para nascidos de janeiro a outubro. O último lote, para nascidos em novembro e dezembro, está previsto para o próximo dia 14.

Para optantes por receber o valor do FGTS emergencial na poupança digital, é possível pagar contas e fazer compra.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, em casos que o trabalhador não queira fazer o saque emergencial, basta não realizar movimentações na poupança até o dia 30 de novembro. Em caso de mudança de ideia, é possível solicitar o saque até 31 de dezembro, por meio do aplicativo do FGTS.

 

Golpes

Os especialistas em segurança cibernética alertam para que beneficiários que não pretendem sacar o dinheiro fiquem atentos para golpes. Há registros de casos em que estelionatários conseguem transferir os valores das contas vinculadas antes mesmo do trabalhador.

A Caixa orienta para que vítimas de golpes procurem uma agência para fazer a reclamação. É preciso levar documento de identificação para realizar a queixa e, se for confirmado o saque fraudulento, o valor será devolvido.

 

Fonte: Contabeis.com.br

 

 

©2020 MN Contabil. Todos os Direitos Reservados.

Procurar